O poder das ferramentas remotas nas paradas gerais de fábricas de celulose

A pandemia de Covid-19 introduziu um novo cenário no planejamento das paradas gerais da fábrica CPMC Guaíba e da fábrica de celulose Suzano Imperatriz no Brasil. No entanto, ambos os projetos foram um sucesso, com serviços no site suportados de forma eficiente por ferramentas remotas.

Fábrica da CMPC, em Guaíba: Óculos inteligentes de realidade aumentada conectam especialistas em campo, no escritório e em casa

Em julho de 2020, a Valmet participou da parada geral da fábrica da CMPC Guaíba no Brasil. Foi a primeira paralisação durante a pandemia de Covid-19 e exigiu que novas formas de trabalho fossem buscadas enquanto se mantinha a alta qualidade do serviço, devido às restrições aos métodos tradicionais impostas pela pandemia. A Valmet assumiu a responsabilidade pelo planejamento e execução da parada das seções do digestor, branqueamento e secadora.

p38_570x277.jpg

O especialista em serviços de campo Fausto Pires em ação em Guaíba, recebeu suporte remoto do nosso especialista Paulo Ormeneze, baseado em sua casa, em Curitiba. No mesmo dia, Ormeneze ofereceu suporte a outra fábricado grupo CMPC em Santa Fé, no Chile.

Embora ferramentas e conexões remotas já tivessem sido usadas anteriormente, a situação exigia sua utilização ainda mais ampla. O uso de óculos inteligentes de realidade aumentada (RA) provou ser especialmente seguro e conveniente ao conectar técnicos de serviço de campo no local com outros especialistas da Valmet no escritório e em casa. Os óculos RA auxiliaram os técnicos de serviço de campo durante a manutenção, porque o equipamento permitiu uma análise detalhada por outros especialistas da Valmet sem sua presença física no local.

p38_2_570x277.jpg

Mauricio Harger, Diretor Geral da CMPC, afirma apoiar totalmente esta nova forma de servir. Faz mais sentido hoje em dia, porque evita demoradas viagens de longa distância e períodos inativos de produção. Ele também menciona que novas propostas de serviço devem ser discutidas com base nesses novos métodos de serviço. “Os óculos eram uma excelente ferramenta. Tivemos a assistência de especialistas da Valmet em tempo real, sem eles saírem de casa. No mesmo dia, um técnico prestou suporte remoto para a unidade da CMPC em Guaíba e outra unidade em Santa Fé, no Chile. Isso só foi possível por causa das soluções remotas. ”

 

Fábrica de celulose Suzano Imperatriz: Estar perto - mesmo à distância

Em outubro de 2020, mais de 50 funcionários da Valmet participaram da paralisação da fábrica de celulose Suzano Imperatriz. A Valmet ofereceu serviços de assistência técnica em campo com suporte remoto por meio de óculos inteligentes RA, um aplicativo de colaboração remota, o Valmet Performance Center e drones.

p39_570x277.jpg

O especialista em serviços de campo Vinícius Santos apoiou o Valmet Performance Center por meio de vidros inteligentes RA durante a verificação do 7º efeito da evaporação em campo.

“Usamos todos os recursos tecnológicos à nossa disposição, incluindo uma conexão com o Valmet Performance Center. Ao ‘colocar nossa engenharia dentro do equipamento’ por meio de uma conexão com nosso especialista em serviços de campo usando óculos de realidade aumentada, nossos especialistas em workshops apoiaram as inspeções de rolo usando um aplicativo de colaboração remota. A inspeção final da caldeira de recuperação foi realizada usando drones, e as orientações de segurança foram realizadas por uma combinação de gerentes no local e gerentes em casa. Todas essas ferramentas nos permitiram estar perto do cliente, mesmo à distância”, explica Fausto Pires, Gerente de Assistência Técnica da Valmet.

Todas essas ferramentas nos permitiram estar perto do cliente, mesmo à distância.

Muitas áreas importantes da fábrica estavam dentro do escopo do serviço, incluindo a caldeira de recuperação, onde era realizada a extração do fundido, a lavagem dos equipamentos e a supervisão dos serviços de manutenção; inspeção mecânica e auditoria de processo em Evaporação; a inspeção interna do digestor ImpBin e a supervisão do sistema de cocção; a inspeção de prensas na linha de fibras; a supervisão e execução do serviço de troca do rolo e troca da caixa labial da secadora; e o serviço de manutenção de rolos.

p40_570x277.jpg

Em outubro de 2020, mais de 50 funcionários da Valmet participaram da paralisação da fábrica de celulose Suzano Imperatriz.

O gerente executivo industrial da Suzano Imperatriz, José Ventura, destaca que as ferramentas remotas já fazem parte do dia a dia da empresa. “A pandemia acelerou ainda mais a digitalização de várias mídias e, a partir de agora, teremos cada vez mais acesso a esses serviços. Todas as soluções que a Valmet trouxe para a parada agregaram ao nosso conhecimento, proporcionando excelentes resultados”, afirma.

“A parada da Suzano Imperatriz possibilitou o lançamento do 'Jeito Valmet de Servir'. Estamos preparados para atender nossos clientes remotamente com a alta qualidade de sempre e com um alcance ainda maior, pois podemos facilmente nos conectar com nossos especialistas de todo o mundo”, conclui Pires.

Assista ao vídeo